O fim da malária?

Um novo medicamento eficaz

O fim da malária?
Tutancâmon morreu de malária
Laser contra a malária
A malária, que causa cerca de três milhões de mortes anuais, é cada vez mais resistente à artemisinina, o principal ingrediente dos atuais tratamentos contra esta doença. Por isso, é de agradecer a descoberta de um novo medicamento, denominado NITD609, que parece matar as etapas de sangue dos dois principais parasitas da malária quando é administrada por via oral uma vez ao dia.
Seus responsáveis, uma equipe internacional de pesquisadores liderada por Matthias Rottman, do Instituto de Saúde Pública e Tropical, em Basileia (Suíça), apontam que o NITD609 é capaz de matar a ambos os patógenos da malária, o Plasmodium falciparum e Plasmodium vivax, incluindo uma série de cepas resistentes aos medicamentos. O composto terá que ser testado em ensaios clínicos com humanos, uma etapa que não ia demorar muito para chegar, segundo os especialistas.
O achado, publicado na revista Science, se baseia em um método de exploração tradicional, a análise de imagem de alto desempenho, em vez de os processos de testes moleculares utilizados mais amplamente, para descobrir uma nova classe de compostos, conhecidos como spiroindolones, os quais dão esperanças para tratar a malária.

About the Author