Autorreparação celular

Já se sabe como fazê-lo

Autorreparação celular
Citoesqueleto de uma célula

Guerra tecnológica contra o câncer
A duas velocidades
Com nove lados
Pesquisadores do Instituto de Câncer de Caçador (HCI), da Universidade de Utah, eua, descobriram que uma proteína, denominada zyxin, é necessária para manter e reparar o citoesqueleto das células. O citoesqueleto é uma espécie de quadro que fornece o suporte interno das células, algo assim como seus ossos e músculos. A pesquisa tem implicações importantes relacionadas ao câncer, já que as alterações do citoesqueleto estão frequentemente relacionadas com esta doença. A investigação, liderada por Mary Beckerle, diretora do HCI, foi publicada recentemente na revista Developmental Cell.
“Do mesmo modo que as pessoas – explica Beckerle – as células em nosso corpo responde ao estresse. Um tipo de estresse é aquele que obedece a forças físicas. Os nossos órgãos, por exemplo, a contração do coração a cada batimento, os pulmões a cada respiração, experimentam esse estresse. E queríamos investigar como funcionam as células a uma força semelhante. Esta investigação permitiu-nos descobrir que as células têm uma maquinaria especial que rapidamente reconhece o dano e o repara”.
Mark Smith, co-autor do trabalho junto a Bleckerle diz que ” os segundos de ocorrer o dano, em geral, são o dano começa a reparar. A proteína zyxin é essencial neste processo”. Para estudar este processo, os cientistas relataram algumas proteínas do citoesqueleto com marcadores fluorescentes. Deste modo puderam observar o mecanismo de reparação e notar que se iniciava devido à atuação de forças em sua estrutura.

About the Author